Autoconhecimento · Saúde

Por que se comparar com os outros está te deixando cada vez mais infeliz?

lu3_n
Na atualidade adquirimos um curioso hábito social, mas que também parece uma obrigação social que é a de provar com muita frequência que somos pessoas constantemente felizes.
Mas do ponto de vista humano não há nada de errado em ser feliz, em ter sucesso em ter dinheiro, absolutamente nada de errado, apenas parece que vivemos numa competição coletiva de quem é mais feliz. Existe uma necessidade imperiosa de parecer feliz, quando muitas vezes não é isto que de fato está acontecendo, além do vício constante de comparar nossa vida com a de outras pessoas, ou seja, uma mania que ficou difícil de controlar e que sem perceber alimenta em nós uma certa sensação de infelicidade.
No caso das comparações, ela funciona como um veneno que atrapalha o indivíduo no curso de sua caminhada, ela te cega e tira de você a oportunidade de enxergar a sua melhor parte na existência, o ato constante de se comparar com os outros te rouba a energia vital que poderia estar sendo canalizada para um propósito útil, e este desgaste pode te deprimir, te deixar com sinais de cansaço, nervosismo e com a sensação de se esforçar muito e nunca chegar em lugar nenhum.
Existe a comparação inferior, aquela que você se julga inferior em algum aspecto comparando-se com outras pessoas e isso mexe profunda e negativamente com sua autoimagem. E tem a comparação de superioridade, aquela que você se julga superior comparando-se com os outros, isolando-se dos demais.
Na verdade, ambas são grandes ilusões, pois o mundo é feito de diversas pessoas e mesmo alguém muito rico sempre vai se comparar com outro mais rico ainda que vai se comparar com outro ainda mais rico e assim segue sem parar e sem atingir um grau pleno de satisfação.
Vamos pensar juntos, o mundo da TV e das redes sociais são ambientes propícios para que as pessoas mostrem seus melhores momentos na vida, seja de uma de pessoa comum ou famosa, mas do ponto de vista humano, isso não quer dizer que esta pessoa (famosa ou não) só tenha dias incríveis, ou seja, que nunca fique doente, ou sem emprego, que não tenha problemas no trabalho ou na família, ou que nunca tenha passado por alguma dificuldade de relacionamento ou financeira, por momentos ruins de fracassos, dores, angústias ou insucessos. Do ponto de  vista humano todos passamos por maus momentos ou algum dia iremos passar. Temos que ter consciência que na TV ou nas redes sociais são editados apenas os bons momentos.
Um grande problema da nossa cultura atual é que o hábito de se comparar tem gerado estatísticas negativas como o aumento de transtornos psíquicos e de comportamento principalmente no público jovem.
Esta atitude de constante comparação pode gerar um desencontro da pessoa com ela mesma e insatisfação com a própria vida. Mas a verdade é que cada ser humano é único e especial dentro do seu plano de vida, cada ser traz consigo uma marca única que se for desenvolvida se transformará num grande dom ou talento. Dom ou talento é uma marca registrada do Ser nesta vida, é uma contribuição pessoal que pode tornar este mundo um lugar melhor.
lu63_n
VOCÊ X VOCÊ
Por isto a partir de agora passe a fazer o exercício de comparar você com você mesmo, compare sua evolução em qualquer aspecto da sua vida, compare você hoje com você há 5 ou 10 anos atrás, compare o quanto você cresceu com suas conquistas e até o que aprendeu com os erros para não errar mais, compare o quanto viver tem te tornado mais forte e mais experiente, compare os seus aprendizados e se quiser ser feliz de verdade por favor PARE de se comparar com os outros. Lembre-se que os outros são os outros e que eles vão mostrar sempre seus melhores momentos editados no filme da vida, lembre-se que todos nós seres humanos temos dias bons e dias ruins, simples assim.
Por isto aí vão algumas dicas:
– Procure sempre fazer o exercício de focar nos seus próprios pontos positivos.
– Desenvolva a percepção do impacto negativo na sua vida com este comportamento de comparação .
– Vivencie as emoções (luto, tristeza, frustração,etc) e chore se for o caso, mas depois mude sua sintonia, não reprima as emoções, mas também não se congele num estado emocional por anos a fio.
– Treine sua mente para que ela não fique tão identificada com a dor ou sofrimento.
– Tire o foco dos outros e foque em você, evolua, faça novos cursos, conheça novos lugares e pessoas, faça atividade física, tenho bons hábitos alimentares, cuide de você e sinta-se bem consigo mesmo.
– E finalmente desenvolva o hábito da GRATIDÃO por tudo que você já tem, família, trabalho, amigos, bens, diplomas, conquistas, saúde, filhos, animais de estimação, etc, e procure sempre um novo motivo para agradecer.
Espero que estas pequenas dicas possam lhe ajudar a colocar o foco mais em você.  Até breve
Luciana Neri – Saúde Integrativa –  http://www.gaialuz.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s